quarta-feira, 22 de julho de 2009

Livros

Acabaram de chegar:



















3 comentários:

Austeriana disse...

Conheço os autores mas ainda só li uma excelente crítica a "No teu Deserto". Ainda assim, tenho que confessar que simpatizo pouco com o Miguel Sousa Tavares devido às opiniões ofensivas sobre algumas materias que desconhece...
Acresce que a crítica arrasadora do historiador Pulido Valente ao "Equador" também me deixou «de pé atrás» e não o li, apesar de ter amigos que gostaram imenso da obra.

C. disse...

Olá Bruce. Obrigada pela visita.
Estive para comprar o tal do "Deserto". Achei que não valia a pena, depois de me ter sentado a folheá-lo na livraria. Enfim, lá fui condescendente e dei o benefício da dúvida: pode ser que apesar da pesporrência o homem escreva ainda com graça. Mas não.

E estou absolutamente de acordo com a Austeriana. O sujeito já enxovalhou meio mundo (que o são!!!), já opinou sem fundamento, já cuspiu no prato por onde comeu.
Bahhhh!

Os outros nunca li.
Bjs

TERESA SANTOS disse...

Olá Bruce,

Concordo com as opiniões, quer da Austeriana, quer da C.
De facto MST, é um homem truculento, sem grande respeito pelo outro, etc. etc. Contudo, este "No teu Deserto" constituiu, para mim uma surpresa, precisamente por isso.
Aqui, temos um MST que se desnuda, que expõe sentimentos que eu considerava impossível - pelo que acima referimos - num homem como ele.
Li o livro de um fôlego e, francamente, gostei. E gostei porque vi ali Humanidade, sentimentos de ternura, o que vindo de quem vem, convenhamos, não era suposto.