quinta-feira, 24 de setembro de 2009

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Br(eu)

video

As lágrimas escorrem-lhe pela face enquanto segura um cálice de sentimentos, e sente a vida a fugir-lhe por entre as linhas do destino. Assiste, petrificado, enquanto o desespero penetra nos caminhos da sua alma.

Olha para o céu; sorri, um sorriso soturno, e vê aqueles olhos, as estrelas que sempre guiaram os seus passos nas noites em que o crepúsculo mais sombrio teimava em fazer-lhe companhia, brilhar.

O cálice agora vazio, veste-se de agonia, enquanto o apoio se afrouxa e se despedaça num poço silencioso.

Olha para o céu,
Olha para o céu
E sorri,
Sorri de dor.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

...mudei

Meses de dor, meses de sofrimento.


Cresci
(num rodopio de amor e desespero)

Sou uma pessoa nova
num invólucro desfigurado

Com vergonha do que foi
Com vergonha do que causou


Mudei.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Dias

Há dias que vislumbro a tua existência, apenas por um momento, no meio desta neblina profunda, mas há outros que parece que o coração me foi arrancado, aquele em que tu tocaste, e deambulo sem sentido pelas vielas da vida, quiçá à procura de te ver e, ao mesmo tempo, na esperança de não te encontrar.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

"Não importa o tamanho da montanha, ela não pode tapar o sol."

"Não importa o tamanho da montanha, ela não pode tapar o sol."


A sabedoria oriental, os provérbios chineses, a perseverança japonesa, a cultura do Sol nascente sempre me atraíram de uma maneira ímpar, a verdade é que tais palavras murmuram o seu conhecimento e ajudam-me a crescer, a encontrar obstáculos e ver que até nem são intransponíveis.