sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Br(eu)

video

As lágrimas escorrem-lhe pela face enquanto segura um cálice de sentimentos, e sente a vida a fugir-lhe por entre as linhas do destino. Assiste, petrificado, enquanto o desespero penetra nos caminhos da sua alma.

Olha para o céu; sorri, um sorriso soturno, e vê aqueles olhos, as estrelas que sempre guiaram os seus passos nas noites em que o crepúsculo mais sombrio teimava em fazer-lhe companhia, brilhar.

O cálice agora vazio, veste-se de agonia, enquanto o apoio se afrouxa e se despedaça num poço silencioso.

Olha para o céu,
Olha para o céu
E sorri,
Sorri de dor.

7 comentários:

Paulo disse...

Magnífico. O texto, a música, um desenho fantástico.

Yiskay disse...

Fantástico!!! texto fascinante completado com um magnífico toque musical :) sabes tocar no coração

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Que EXCELÊNCIA de poema.

"As lágrimas escorrem-lhe pela face enquanto segura um cálice de sentimentos,

O cálice agora vazio, veste-se de agonia,

Olha para o céu
E sorri,
Sorri de dor."

CURVO-ME, Bruce.

Abraço de identificação e simbiose.

Maria Ribeiro disse...

BRUCE: APESAR DO PESO DAS LÁGRIMAS NO CÁLICE QUE É A VIDA, È PRECISO RESISTIR, COM O ESFORÇO DE UM SORRISO.
ADOREI, BRUCE!
BEIJO DE LUSIBERO

TERESA SANTOS disse...

Bruce,

A qualidade e a verdade a que nos habituas-te. Magnificas as tuas palavras mas, Amigo, tão doridas...
É por essa sensibilidade, por essa verdade que te sigo SEMPRE.

Abraço.

Austeriana disse...

Gostei muito. Mesmo muito.
Um abraço.

Graça Pereira disse...

Magoado, sofrido mas...lindo !!!Um beijo Graça