sábado, 11 de julho de 2009

Amor

Sempre acreditei que o amor é magnânimo...

Sempre acreditei que o amor é vida...


Não quero deixar de acreditar...

Não vou deixar de acreditar...


Não deixes o meu coração cair-te das mãos...

3 comentários:

Paulo disse...

acreditar é lavrar a escultura de quereres ser o que és

na prática dos dias assim

.u.m.a. .b.o.a. .s.e.m.a.n.a.

Helinha disse...

Ser amado por alguém traz uma responsabilidade imensa...

^^

Beijo grande!!

Austeriana disse...

Belíssimo post mas (fazendo de "advogada do Diabo"...), como diz o poeta, o Amor também é "...um contentamento descontente..."