quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Hoje

...sentei-me na poltrona para escrever mas nada saiu... o oxigénio à minha volta extinguiu-se, as palavras esvoaçaram livremente pela atmosfera sombria que me circundava, e a voz, cautelosa, não se deixou ouvir...

Triste, remeti-me ao calor do silêncio.

13 comentários:

Austeriana disse...

Não sei quem é o autor do texto (Bruce?), mas não concordo com o "...nada saiu...", porque "as palavras esvoaçaram livremente pela atmosfera sombria" e "a voz, cautelosa" deixou-se "ouvir..."

Este comentário serve também para pedir ao autor (Bruce?) que não se remeta "ao calor do silêncio." :)
Parabéns pelo post, Bruce!

Bruce disse...

Sim o autor do texto sou eu Austeriana :p

Obrigado pelas palavras!

Austeriana disse...

:)
Já "calculava"!

Danielle Freitas disse...

E o que sentia foi passado com linda palavras.

Até mais!

Hyndra disse...

Às vezes o silêncio é tudo.

Lusibero disse...

Não, Bruce, não desanimes dessa maneira...É raro sentir.me assim tão em baixo, mas quando sinto...sai poesia! Ora tenta...
BEIJO DE LUSIBERO

Xuxy disse...

É nos piores momentos que existe inspiração para escrever, existe a necessidade de transmitir os sentimentos, de aliviar de alguma maneira o peso que se tem dentro!

Não desistas remetendo-te ao silencio, algo irá surgir.

Bjs*

TERESA SANTOS disse...

Que é feito de ti, Bruce?
Descobri-te, hoje, agora, e verifico que o teu último post é de 5 de Agosto.
Amigo, por onde andas?
Precisamos de ti na blogosfera, precisamos de pessoas com a tua sensibilidade, que escrevam com Alma, como tu.
E dizes que "nada saiu". Acredita que saiu, e de que maneira! OBRIGADA pelas palavras que "esvoaçaram livremente" e que chegaram até nós.
Vou andar por aqui, quero apanhar essas palavras que tão bem esvoaçam!
E vou levou o selo que nos ofereces, o "Blog Maneiro".
Obrigada, Amigo.
VOLTA DEPRESSA!

Paulo disse...

Excelente texto.

ŁǺи¥ disse...

Por vzs o silêncio nos fala mais que as próprias palavras...

Adorei teu espaço... voltarei mais vzs.

Abraço

Montani II disse...

As vezes o silêncio antecede
o grito sublime da criação,
quando ouvimos e entendemos
os intervalos do coração.

saudações Bruce!

Martinha disse...

Tudo foi dito e tudo senti.

Yiskay disse...

tantas vezes que me acontece o mesmo...existem alturas que tudo sai...tudo flui...outras, pareço que me fecho..e por mais que queira...vem apenas silêncio...e dá-me raiva!!!