segunda-feira, 12 de abril de 2010

Momentum

Subiu ao palco; ao olhar alheio aparentava confiança mas era seguido de perto pelos passos hesitantes da sua mente, que tornavam meia dúzia de metros numa caminhada periclitante rumo a um dos seus mais temidos desejos.
As suas mãos tremiam, a sua face emudecia no que parecia ser um momento interminável e, fundo no seu peito, o coração batia mais forte do que nunca: o sonho que outrora fora real estava iminente; sentia a adrenalina a fervilhar, sentia aquele pequeno tremelique no olho direito que sempre aparecia nos momentos de tensão, sentia-se diferente.
Aquele dia marcava uma nova era na sua pequena e infrutífera vida, não mais seria um mero vassalo do medo, do receio de falhar, mas cavalgaria com a cabeça erguida rumo ao seu próprio destino.
Os seus sonhos inverosímis até então, transformaram-se em possibilidades, em caminhos repletos de escolha, repletos de vontade, repletos... de si.
Tinha encontrado uma saída...

1 comentário:

SAM disse...

Vontade de vencer :-)

É bom ver-te de volta rapazão.